Passeios

Praça do Comércio (Terreiro do Paço)

30 de novembro de 2017

A Praça do Comércio (também chamada de Terreiro do Paço) é um símbolo histórico do poder político em Portugal, além de uma das maiores da Europa com cerca de 36 000 m² (180m x 200m). Entre os sec. XV e XIX, foi residência real, sede de negócios na época dos descobrimentos e, depois, centro nervoso do comércio lusitano. Hoje, o complexo de prédios está dividido entre órgãos públicos, atividades culturais e promocionais, hotéis, restaurantes e cafés. Ainda estão lá, por exemplo, as Finanças e o Supremo Tribunal de Justiça. Curiosamente, nos ano 90, serviu de estacionamento.

A Praça do Comércio é para se ver e servir de ponto de observação. Ou seja, é uma atração pela beleza de seus prédios e monumentos, mas, também, ótimo local de contemplação de outras atrações da cidade. Do centro da Praça, avista-se o Castelo de São Jorge e sua colina e o grandioso Rio Tejo. A dica é assistir ao por do sol do Cais das Colunas, em frente à Praça.

Do topo do Arco Triunfal da Rua Augusta (veja aqui) é possível ver, além de toda praça, boa parte da “cidade antiga” (Baixa, Bairro Alto, Chiado, Alfama, Mouraria).

Os inúmeros bares, restaurantes, cafés e hotéis não deixam o turista passar sede ou fome. E é num dos edifícios da praça que se encontra o famoso café Martinho da Arcada, o mais antigo de Lisboa e um dos preferidos de Fernando Pessoa. Lá, vende-se um ótimo pastel de natas (veja aqui).

Fotos: O Inverso de Cabral

Dica 1: Uma das visões mais impactantes de Lisboa é chegar a Praça do Comércio pela Ribeira das Naus, saindo da estação Cais do Sodré (linha Verde).

Dica 2: (para os juristas de plantão): é possível, mediante agendamento prévio, visitar o Prédio do Supremo Tribunal de Justiça. Vale a pena (veja aqui).

Dica 3: quem quiser saber mais sobre a riquíssima história da Praça do Comércio pode procurar o livro “Do Terreiro do Paço à Praça do Comércio”, de Miguel Figueira Faria. 

Metro: Linha Azul, Estação Terreiro do Paço.