Passeios

O Panteão Nacional

6 de dezembro de 2017

O prédio do Panteão Nacional é uma referência destacada na zona histórica de Santa Clara. Originalmente dedicado à Igreja de Santa Engrácia, as obras começaram no século XVI. Entre 1682 e meados do século XX, foi totalmente reconstruído. O curso das obras sofreu com a morte do arquiteto responsável e o grande terremoto de 1755. Desde 1916, acolhe os túmulos de grandes personalidades da história portuguesa. Estão lá sepultados Almeida Garrett (1799-1854), Amália Rodrigues (1920-1999), Eusébio da Silva Ferreira (1942-2014), Guerra Junqueiro (1850-1923), Humberto Delgado (1906-1965) e outros. O salão principal abriga, ainda, túmulos honorários de Infante D. Henrique, Pedro Álvares Cabral, Afonso de Albuquerque, Luís de Camões e Vasco da Gama.

A visita ao Panteão pode ser dividida em três partes muito diferentes: o interior do prédio, o terraço e o em torno. São perspectivas totalmente diferentes que proporcionam, cada uma, sensações igualmente distintas.

No interior do prédio, enorme e lindíssimo, ficam instalados os túmulos. Um altar dá tom sacro ao ambiente.

Escadas levam ao terraço, ao pé do Dome, de onde se vê todo em torno do Panteão, desde os charmosos telhados que “escorrem” até a ribeira do Tejo, à famosíssima Feira da Ladra (falamos dela aqui), que acontece bem ao lado.

Algumas dicas úteis: do piso térreo ao terraço, sobem-se alguns bons lances de escada. É aconselhável utilizar sapatos confortáveis. Nessa subida, existem algumas salas de exposição de alguns objetos relativos ao prédio (maquetes e modelos). Não perca tempo com isso. Há acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

Quanto for visitar esse prédio colossal, aproveite para “se perder” pelas charmosas ruas das freguesias vizinhas Santa Clara, Alfama e Graça e, claro, dar um “salto” à Feira da Ladra.

Aproveitamos para descer pelas ruas e becos que levam até a Praça do Comércio.

Para que se tenha uma odeia, nessa curta caminhada, passamos pelo Museu do Fado, pelo Largo do Chafariz D’El Rei (zona de Fado), toda área da antiga muralha moura (repleta de restaurantes e casas de fado, atualmente em reforma) e a Fundação Saramago. Um passeio lindíssimo.

Preço: Bilhete normal, 4€ Grátis no 1º Domingo de cada mês para visitas individuais e pequenos grupos.
Horário: De 3ª a Domingo, 10:00 – 17:00. Encerrado à 2ª-feira, a 1 de Janeiro, no Domingo de Páscoa, no 1 de Maio e a 25 de Dezembro.
Telefone: (+351) 218 854 820
Como chegar: estação de metro mais próxima é Santa Apolónia (linha azul). Chega-se facilmente vindo da Baixa (uns 20-30 minutos a pé, e aproveita para passear em Alfama). Eléctrico 28, parada Voz do Operário (em frente à Igreja de São Vicente de Fora).