Porto

Nosso retorno ao Porto

23 de Maio de 2018

Voltar ao Porto é sempre bom! A cidade, linda e cheia de atrações, já foi assunto de alguns posts. Dessa vez, vamos compartilhar novas experiências.

Passeios:

Subimos na Torre dos Clérigos. São 75 metros de altura. Para chegar ao topo e ter uma bela vista da cidade, é necessário subir nada menos que 225 degraus de uma escada estreita, em formato caracol. Mas vale a pena! Antes de subir, visitamos o museu e a Igreja dos Clérigos, cuja construção foi concluída em 1749. Os bilhetes custaram 5€ e há ainda possibilidade de visita guiada (consulte aqui).

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

A visão da cidade é 360 graus e vale a pena, mesmo em dias nublados!

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Outro passeio interessante para quem curte visitar igrejas é conhecer a Sé do Porto. A construção é muito imponente. Dentro, você pode comprar o bilhete para visitar o claustro. É um conjunto de salas que abrigam objetos e artes sacras. Para quem é ligado em história, visitar as igrejas do Porto (e a Sé é um exemplo disso) mostra a riqueza e a predominância da Igreja até o sec. XVIII.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Depois, a dica é descer pelas escadas da vizinhança e se perder por seus becos apaixonantes.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

A Fundação Serralves também foi outro ótimo (e surpreendente) passeio. Constituída pelo Museu de Arte Contemporânea, Auditório, Biblioteca, o Parque e a Casa, o espaço é simplesmente incrível! Foi fundada em 1989 e classificada como Monumento Nacional em 2012.

➸ Rua D. João de Castro, 210 – Porto (mapa). Para saber maiores informações sobre horários clique aqui. Os bilhetes para visitar o museu, parque e casa custaram 10€.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

O Museu foi projetado por Álvaro Joaquim Melo Siza Vieira.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

O parque é enorme e muito bonito.

A casa é maravilhosa! De estilo Art Déco, a autoria do projeto é atribuída ao arquiteto francês Charles Siclis e ao português José Marques da Silva (responsável por projetos como a Estação de São Bento e o Teatro de São João).

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Dessa vez, pudemos presenciar a festa da queima das fitas, quando os estudantes fazem, dentre outras atividades de comemoração do fim da licenciatura (formatura), um grande cortejo pela cidade. A bem da verdade, é uma semana acadêmica com vários eventos. A festa é tanto para os finalistas/formandos quanto para calouros (aqui caloiros) ou para os que deixam de ser calaouros. Ou seja, todos tem motivos para festejar! As fitas representam os anos e cada curso tem uma cor. Uma festa bonita de ver e de participar!

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Fotos da viagem: 1) o traje acadêmico. 2) cortejo dos estudantes pelas ruas da cidade. 3) uma banca de vinhos. 4) o bondinho 5) rua charmosa pelo caminho

Onde ficamos:

Como fomos em três pessoas alugamos um apartamento próximo ao Palácio da Bolsa (onde ficamos da outra vez). O Authentic Porto Apartments dispõe de opções para grupos maiores (apartamentos de 35 a 85 metros quadrados) e o atendimento foi muito simpático! Super amplo, aconchegante e bem localizado.

➸ Rua do Comércio do Porto 205 – Porto. Telefone: (+351) 910 944 579.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Para quem não quer se preocupar com pequeno almoço, do lado há o Bolíssimo, um lugar super gostoso que resolve o problema.

Porto. O que fazer em Porto. Roteiro em Porto.

Fotos: O Inverso de Cabral

Por fim

Quando for ao Porto, aproveite para reparar no curioso sotaque das pessoas do norte. A letra v é trocada na pronúncia pelo b. Portanto, se pedir orientações, não estranhe que digam: “bai por ali … bolte por aqui…”. E claro, estando no Porto, deguste os inconfundíveis binhos do Porto, belhos ou jobens.

É isso!