Passeios

Museu Nacional do Azulejo

27 de novembro de 2017

Dentro da cultura portuguesa, há poucas expressões tão identitárias quanto o azulejo, cuja história é exposta no  Museu Nacional do AzulejoNascido da ideia de re-aproveitar azulejos de palácios e conventos extintos, depositados no antigo Convento da Madre de Deus, a atração foi inaugurada em 1965 e é, hoje, uma das mais bem avaliadas de Lisboa. O espaço não é muito grande, o que permite ser explorado com bastante calma. O conteúdo das obras é surpreendente.

A exposição permanente é uma viagem no tempo que começa na segunda metade do século XV e chega ao século XX. São painéis, recortes e unidades isoladas dispostas em ordem cronológica e acompanhadas de bom conteúdo informativo.

As informações são verdadeiramente úteis para entender o uso, a fabricação e a arte por trás dos azulejos portugueses.

São especialmente impactantes salas que expõem grandes painéis, preservados ao detalhe.

Entre os pontos mais interessantes dessa visita, estão o Coro Alto, construído por D. João III, onde ficam expostos relicários dos sec. XVII e XVIII e retratos régios atribuídos a Cristóvão Lopes, e a Igreja, construída em estilo barroco. Nela, vêem-se painéis de azulejos holandeses e pinturas portuguesas que retratam a vida da Virgem.

Por fim, chega-se ao século XX.

No segundo piso, fica um impressionante painel de 23 metros que mostra a mais completa vista de Lisboa antes do terremoto de 1755. É magnífico.

Fotos: O Inverso de Cabral. As informações foram retiradas de material fornecido pelo Museu.

Para chegar, você pode pegar os autocarros (ónibus) 718, 742, e 794. Esses param na frente do museu. Se for de metro, desça na estação de Santa Apolónia (linha azul), com ligação de autocarros. O bilhete custa 5€.

Museu Nacional do Azulejo. Rua da Madre de Deus, 4, 1900-312 Lisboa (mapa).

Telf: (+351) 218 100 340.

E-mail: geral@mnazulejo.dgpc.pt