Onde ficar

Lisboa por áreas: Alfama, Saldanha, Avenidas Novas, Parque das Nações, Belém e Alcântara

27 de Março de 2017

Continuando nosso papo de onde ficar em Lisboa, hoje temos mais sugestões de bairros.

Alfama: sem dúvida o bairro mais famoso em termos de turismo! Restaurantes e casas de fado se misturam às ladeiras, conhecidas também pelas casas e prédios com roupas no varal, que já integram a paisagem. Perto de miradouros (mirantes) com vista da cidade, do Castelo de São Jorge, da imponente Catedral da Sé e de outras atrações. Não possui acesso de metro, apenas de elétrico, ônibus/autocarro e tuk tuks. O relevo do bairro proporciona ladeiras e escadarias muito charmosas. Para ajudar, há o elevador de Santa Luzia, que liga o miradouro a rua Noberto de Araújo, economizando assim as pernas de quem gosta de andar a pé.
A oferta de hotéis, hostels e apartamentos é ampla. De lá, o acesso a parte baixa da cidade (Chiado, Rossio) é fácil e próximo.

 

Saldanha/Avenidas Novas: é a parte de negócios de Lisboa. Tem uma estrutura mais moderna do que a região do Chiado. As Avenidas Novas (Avenida da República, Avenida 5 de Outubro, Avenida Duque de Ávila, dentre outras), como são chamadas as principais avenidas da região, passaram por uma revitalização recente. Tem comércio, cafés, restaurantes e grandes lojas. O acesso ao transporte público também é ótimo (metro e ônibus/autocarro).
Muito embora não esteja tão perto dos pontos turísticos mais famosos da cidade, apesar de próxima da Marquês de Pombal, é, em função da facilidade de deslocamento e da oferta de hotéis uma zona bem interessante para se hospedar, principalmente para quem quer fugir do burburinho constante.

Saldanha

Avenida da República

Agora vamos a dois extremos do Rio Tejo e as regiões das duas pontes mais famosas da cidade.

Parque das Nações: é a chamada parte moderna mesmo de Lisboa. A arquitetura é totalmente diferente do resto da cidade (parece mesmo outro lugar). Perto do Aeroporto (que é dentro dentro de Lisboa e não em uma cidade próxima), da estação Oriente (que também tem opções de comboio/trem para outras cidades portuguesas), o acesso ao transporte público é ótimo. Tem muitas opções de restaurantes e lojas por perto (Centro Comercial Vasco da Gama), além de alguns pontos turísticos, como o Oceanário e toda área que foi construída para a Expo 98. Sem falar da visão da Ponte Vasco da Gama, a mais longa da Europa. É uma área afastada do centro histórico. Como tudo por aqui, os hotéis são muito modernos.

Parque das Nações

Belém/Alcântara: Abrigando atrações como a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerônimos, o Padrão dos Descobrimentos, os pasteis mais famosos de Lisboa, museus (o novo MAAT, Museu dos Coches, Coleção Berardo) e vários outros pontos turísticos, essa é uma área muito frequentada por turistas do mundo inteiro. Daqui, tem-se vista do Rio Tejo e da Ponte 25 de abril. O acesso não é feito por metrô, mas pode-se ir até o Cais do Sodré (linha verde) e apanhar o trem (comboio) para Cascais e descer na Estação Belém. Também é possível ir via ônibus e elétrico.
Perto dali, tem a LX Factory (em Alcântara), um complexo de lojas e restaurantes instalados numa antiga área de fábricas.
Com aproximadamente 70 hotéis, a área é afastada do centro histórico, mas a meio caminho das praias de Cascais e da Costa da Caparica.

Torre de Belém

 

 

Padrão dos Descobrimentos

Padrão dos Descobrimentos

Mosteiro dos Jerônimos

Fotos: O Inverso de Cabral