Rota dos vinhos

Lagarada no Douro

25 de setembro de 2017

O Enoturismo em Portugal é uma das muitas atrações que o país oferece. Para quem gosta (e não só), é super interessante visitar as vinícolas e fazer a prova de vinhos. Se for em setembro, normalmente época da vindima, sendo possível participar do processo todo, desde acolheita das uvas até a lagarada (pisada das uvas) em algumas quintas.

Para dar início a nossa tag “Rota dos Vinhos”, vamos falar sobre o Douro, região norte do país, mais ou menos a uma hora do Porto. A “Região Demarcada do Douro” não é nada menos que a mais antiga região vinícola regulamentada do mundo. A paisagem exuberante que se forma pela geografia acidentada do Vale e o Rio Douro e a riqueza material e humana que dali se extrai ergueram a região a património da humanidade pela UNESCO. Falamos mais sobre a região aqui.

➸ São várias as quintas que abrem para visitação e algumas delas oferecem hospedagem. Entretanto, para explorar essa região tão rica, também é possível fazer como cidade base Peso da Régua ou Lamego, que tem boa estrutura e localização privilegiada, às margens do Rio Douro. Sempre fomos de carro, mas é possível ir de comboio (consulte aqui) partindo de Lisboa (até Pinhão) ou do Porto (até Régua ou Pinhão). De lá pega-se um táxi até a quinta escolhida.

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

Resolvemos passar uma noite na Quinta da Pacheca. Já tínhamos feito a visita a cave em outras oportunidades e conhecido o restaurante, entretanto, nunca havíamos ficado hospedados.

➸ Rua do Relógio do Sol, 261 – Cambres – 5100-424 Lamego – Portugal (mapa). Telefone de contato: (+351)254 331 229.

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

A estrutura é linda e oferece um espaço muito agradável. A Pacheca, que existe desde 1738, é da família portuguesa Serpa Pimentel. É importante mencionar isso, pois muitas quintas pertencem, hoje, a estrangeiros, caso da vizinha (e gigantesca) Sandeman. Além da Pacheca, sabemos que são totalmente lusitanas a Quinta do Portal e a do Vallado.

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

A única nota crítica em relação ao hotel da Quinta da Pacheca fica por conta do café da manhã (pequeno almoço), que não está à altura de tudo mais que ali se oferece. Mas nada que retire o prazer de acordar uma uma vista dessas…

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

Por ser considerada uma quinta de médio porte (700 mil garrafas ano), ela ainda consegue manter a tradição da lagarada na produção dos vinhos, que sem dúvida é uma experiência muito divertida! Iniciamos com a prova de alguns vinhos e depois fomos para o lagar. Pagamos 25€ cada para participar. Tratamos de tudo por e-mail e o atendimento foi excelente e rápido.

Pisada das uvas no Douro. Pisada das uvas em Portugal.

Entrar no tanque cheio de uvas e participar da tradição da pisada é bastante interessante. Essa etapa faz com que as uvas liberem o mosto, que é essencial para o processo de fermentação, que, grosso modo, é o que torna o vinho alcoólico.

Portanto, conhecer o Douro e experimentar um pouco de suas tradições é um passeio riquíssimo. A cultura (e o cultivo) do vinho nessa região transborda o gosto pessoal pela bebida. Trata-se, de fato, na digressão aos costumes quase milenares de um povo que, muito orgulhosamente, vive disso.

Lagarada no Douro. Quinta da Pacheca. Douro. Quintas do Douro.

Fotos: O Inverso de Cabral