Passeios

Jardim Botânico da Ajuda

10 de Janeiro de 2018

Já falamos aqui sobre o Palácio Nacional d’Ajuda. Pois bem, bem “ao pé” dessa construção monumental, fica o Jardim Botânico d’Ajuda. É o jardim botânico mais antigo de Lisboa. Suas origens remontam a 1755, depois do grande terremoto, quando o rei D. José I transferiu a corte para a Ajuda, parte mais alta, não tão atingida pelo desastre. A construção deste jardim, que tinha entre outros objetivos proporcionar lazer à família real e educar os príncipes e netos do monarca, contava, já nos finais do século XVIII, com uma coleção com cerca de 5000 espécies.

Em 1837, o Real Museu e o Jardim Botânico da Ajuda foram confiados à administração da Academia das Ciências de Lisboa. Em 1838, passou à fundação da Escola Politécnica de Lisboa e, em 1918, o Jardim Botânico da Ajuda foi, finalmente, colocado sob responsabilidade do Instituto Superior de Agronomia (ISA).

O Jardim, com cerca de 250 anos de existência, oferece ao público em geral e a escolas uma série de visitas e oficinas temáticas destinada a sensibilizar estudantes para a conservação da biodiversidade. Existe um pequeno laboratório para observação das diferentes espécies.

Fotos: O Inverso de Cabral.

Ir à freguesia da Ajuda apenas para visitar o Jardim não é o ideal. Por isso, sugerimos passar algumas horas nessa região, visitar o Palácio Nacional e andar “sem rumos” pela vias e calçadas da Ajuda até Belém. É um passeio cheio de charme e sabores (post em breve). Como se pode imaginar, a melhor época do ano para visitar o Jardim é a primavera/verão. Na área interna, há ainda um restaurante (foto acima) muito bem avaliado.

Fica na Calçada da Ajuda s/n, Lisboa (mapa). Para os horários, consulte o site. O bilhete custa 2,00€.

➸ Fonte das informações: Instituto Superior de Agronomia.