Dicas

Comprar imóvel em Lisboa

19 de julho de 2018

comprar imóvel em Portugal. Serviço de assessoria para compra de imóvel em Portugal

Nos últimos anos, Lisboa tem recebido inúmeros estrangeiros, dentre os quais muitos brasileiros, interessados em comprar imóvel na capital portuguesa. Vale mesmo a pena? Como fazer? Quais documentos? É possível obter um financiamento? Nesse post, buscamos responder essas e outras perguntas. Vamos a isso.

O que ter em conta antes de iniciar uma busca.

Recentemente, Lisboa tem sofrido um importante movimento demográfico, motivado principalmente pelo turismo e pela ótima qualidade de vida. Muitos estrangeiros, europeus e de “além mar”, buscam o clima, a comida e a segurança. Como se pode imaginar, isso fez explodir o preços dos imóveis em Portugal, especialmente em Lisboa. Já há estatísticas indicando que já pode ser mais caro ter um apartamento aqui do que em Berlim. Portanto, não espere por “pechinchas”. O lado bom disso é que, caso você queira comprar um imóvel como investimento, nomeadamente para alugá-lo, o mercado está bastante favorável. A busca por imóveis para aluguel (aqui arrendamento) é enorme e os anúncios podem dar resultado em horas.

Que áreas de Lisboa? Aliás, Lisboa?

Esse movimento provocou a valorização dos imóveis do centro para as periferias. Um (1) metro quadrado em Alfama, por exemplo, pode custar 10.000€ o que deslocou a procura para as partes menos nobres. É necessário, portanto, realizar uma pesquisa de acordo com seu bolso e suas pretensões. Lisboa é uma cidade relativamente pequena, e, portanto, uma boa alternativa é procurar em cidades (concelhos) vizinhas, tais como Oeiras, Loures, etc.

Dentro de Lisboa ainda existem boas opções, designadamente em partes da cidade que passam por revitalização ou/e vêm recebendo o fluxo de moradores e, por consequência, investimentos em infra-estrutura, comércio, serviços e transporte público. Esse perfil de imóvel pode, ainda, ter alguma margem de valorização.

Onde procurar.

Estando no Brasil, melhor será buscar nas imobiliárias mais tradicionais. Existem sites, como o imovirtual, que anunciam imóveis de particulares, que podem ser mais baratos pela ausência de comissões. Mas a dica é mesmo privilegiar a segurança. Sobre as características dos imóveis (nomes, descrições etc), leia o que escrevemos aqui. São sugestões: Remax, Era, Century21.

É possível obter um financiamento? Como?

Sim. As grandes corretoras já tem profissionais designados para a obtenção de crédito imobiliário para estrangeiros junto aos bancos portugueses. De acordo com sua renda e mediante uma análise prévia, as instituições podem conceder pré-aprovações, consoante o valor do imóvel pretendido. Ter uma conta bancária numa instituição financeira local é de grande ajuda.

Os bancos são, em geral, bastante transparentes em relação às taxas de juros e despesas, mas é bom se cercar de alguns cuidados na negociação e celebração do contrato. Normalmente, os tomadores são obrigados a contrair um seguro de vida que pode representar até 30‰ da prestação. Se você for casado(a) em regime de comunhão parcial ou total de bens, ambos serão partes no contrato de financiamento.

O procedimento.

Não difere muito dos passos para aquisição imobiliária no Brasil, com algumas particularidades. Caso você se interesse por um apartamento, é possível reservá-lo. Entretanto, você terá de dar um título (cheque) ou valor em caução. Depois, assina-se um contrato de promessa com previsão de prazo para assinatura da escritura. É nessa altura que as partes providenciarão os documentos necessários (financiamento, por exemplo) e os obrigatórios (certidões, certificado energético e outros) à formalização do negócio. A escritura é assinada pelas partes na presença de um notário (que aqui é privado) e os impostos e despesas pagos diretamente ao cartório.

Comprar imóvel em Portugal. Serviço de assessoria para compra de imóvel em Portugal

Fotos: O Inverso de Cabral

Comprou? E agora.

Tudo feito, é necessário requerer a atualização da titularidade nas finanças na respectiva conservatória. Também é bastante provável que você tenha que celebrar contratos com as concessionárias de energia, telefonia (tv a cabo), água e (talvez) gás.

Vistos e outros requisitos.

Em geral, não é necessário obter um visto específico para comprar um imóvel em Portugal. Muita gente pergunta sobre os Vistos Gold. Uma possibilidade de obter um é fazer uma aquisição imobiliária igual ou superior a 500.000€ (em alguns casos muito específicos, o valor pode cair para 350.000€). Contudo, não se deixe iludir. Os pedidos de Vistos Gold caem na vala comum das concessões de residência e demoram muito (temos notícias de até 2 anos). Também é preciso dizer que estão sendo fortemente questionados principalmente por conta insucesso do objetivo original (trazer investimentos) e de um rumoroso caso de corrupção envolvendo autoridades e agentes imobiliários.

Por outro lado, você precisará ter um número de contribuinte português, obtido junto às autoridades fazendeiras, o NIF. Não residentes precisam estar vinculados a um residente, que servirá de “responsável fiscal”.

É isso. Bem, dá para perceber que alguma ajuda pode ser necessária.

Bons negócios.