Passeios

Avenida da Liberdade

5 de dezembro de 2017

Construída no séc. XIX como parte do antigo “Passeio Público” a Avenida da Liberdade é um roteiro obrigatório para quem quer ver beleza e requinte. Mais ainda, a Avenida liga pontos turísticos presentes em qualquer guia de Lisboa. Comecemos pelo alto, no Parque Eduardo VII. É o maior parque do centro de Lisboa, batizado em 1903 em honra de Eduardo VII do Reino Unido, que havia visitado Lisboa no ano anterior para reafirmar a aliança entre os dois países. Até então, era designado Parque da Liberdade. São vinte e cinco hectares. No topo, uma enorme bandeira de Portugal.

Descendo por uma das laterais do Parque, você chega ao monumento erguido em homenagem ao Marquês de Pombal, figura histórica central na recuperação de Lisboa depois do grande terremoto de 1755. Fica no centro de uma rotatória para onde convergem importantes artérias de circulação da cidade (Avenida da República, a Rua Joaquim António Aguiar, a Rua Braamcamp e, claro, a Avenida de Liberdade). É ponto de comemoração de conquistas esportivas e seu entorno, importante centro financeiro do País.

Além de uma das mais importantes, a Avenida da Liberdade é, certamente, a mais chique de Lisboa. São 90m de largura e pouco mais de 1100m de comprimento repletos de hotéis, restaurantes, cafés, bares, quiosques e pontos de interesse (teatros, cinemas). Caminhar por seus passeios é muito agradável em qualquer época do ano.

Av. da Liberdade ainda mantém intocados diversos edifícios históricos e de arquitetura premiada, como a antiga sede do Diário de Notícias, inaugurado em 1940, da autoria de Porfírio Pardal Monteiro. Hoje, é destinado à habitação, mas tem preservadas suas características em função de seu valor cultural.

Os hotéis, além de geralmente muito bem avaliados, gozam de uma localização estratégica, em função da proximidade das zonas turísticas e da farta oferta de transporte público. Todos eles dispõem de bons restaurantes.

Se a grana estiver sobrando ou se simplesmente você é fã de moda, a Avenida de Liberdade é uma ode à sofisticação. Lojas das marcas Cartier, Prada, Louis Vuitton, Gucci, Miu Miu, Burberry, Stivali, Montblanc, Michael Kors, Hugo Boss, Longchamp e outras disputam a preferência de clientes e interessados menos abastados.

Tomar um café na Av. da Liberdade é um charme. Existem ótimas opções: o Delidelux, na Rua Alexandre Herculano (bem pertinho da Av. da Liberdade), a Casa de Chá Laduree, o Delta Café ou mesmo um nos inúmeros quiosques são espaços lindos que servem toda variedade de cafés e lanches rápidos. Se a fome apertar, restaurantes, como o recente JNcQUOI ou o tradicionalíssimo Solar dos Presuntos são soluções certas. Além disso, o Skybar, roothtop do Hotel Tivoli e o HardRock Café são opções para drinks e boa música.

A Av. da Liberdade possui, ainda, teatros (como o Tivoli – foto), cinemas históricos e monumentos que a transformam num museu ao ar livre. O passeio, que não leva mais que algumas horas, termina na Praça dos Restauradores, bem pertinho do Ascensor da Glória.

Fotos: O Inverso de Cabral

Portanto, caminhar pela Av. da Liberdade é um ótimo programa. Saiba, entretanto que, para além desse rápido apanhado de dicas, há muito mais para ser visto, vivido e degustado.

Metro: Estação Marquês de Pombal (linhas amarela e azul), Estação Avenida (linha azul) e Estação Restauradores (linha azul).